Português

NÃO!

A melhor coisa que eu disse hoje foi: Não!
Não! Não! Não!

Após dias e anos tantos.
Após sangue, suor e pranto.

Até que enfim, até que enfim: Não!
Hoje eu disse: Não!
Não! Não! Não!

Não!

E como foi bom: Não!
Com esperança e otimismo: Não!
Em nome da vida: Não!

E como foi bom dizer: Não!
E cheio de otimismo repito: Não!

Agora só digo: Não!

PERSPECTIVAS NO MEIO DA SEMANA

É apenas quarta-feira
tudo ainda pode acontecer
ainda há esperança

ainda é possível acertar o ritmo
encontrar o próprio tom
ou mesmo se achar numa bela canção

tudo pode acontecer

enquanto ainda houver uma garagem
escondida atrás da minha cabeça
e nela uma banda
ensaiando noite adentro.

MEU EPITÁFIO

Dormia com o despertador de ponta cabeça.

Era um despertador antigo, a corda
e com campanhias no cocuruto.

Este comportamento era bem ilustrativo dele.

Que adotara uma série de hábitos
no afã de que o considerassem normal.

SEXTA-FEIRA

Ir ao banco.
Olhar lavadoras de roupa.
Fazer rancho.
Devolver o livro do Siggi.
Salvar o mundo.
Lavar o carro.

OUTONO NUM BOSQUE EM REIQUIAVIQUE

Todos têm seu pássaro favorito.

O tramazeiro não cita nenhum
mas o tordo bem que quebraria o galho.

O PROFETA E O SEGUNDO SERMÃO DA MONTANHA: DO CAFÉ

O rio flui de por si
nas xícaras de porcelana floreadas
das quais as canecas comezinhas
costumam resmungar melieiramente.

Sibilas de olhos castanhos
sábios pálidos como cadáveres
visitas inesperadas e proletários …,
atestam essas verdades:

o álcool causa
matinais assombrações
e os refrigerantes liberam
ruídos corporais.

Já o café só merece elogios
de fio a pavio.

O café deflagra as manhãs.
O café colore os serões noturnos.
O café
condimenta a jornada de trabalho e as negociações sobre os dissídios coletivos.

Café.
Só aos mal-humorados um café pode fazer mal.

PAQUERA NO ESCURO

Ao nos encontrarmos


chegas com farol alto.


Então eu pisco pra ti.

O DISCURSO DA MONTANEIRA X 7

1

Só gente relaxada não usa camisinha,

minha avó costumava dizer.
Só gente relaxada.
Eu e o teu avô sempre usamos camisinha,
minha avó costumava dizer toda hora.
Sempre camisinha.
Sempre fomos cautelosos.
No galpão.
Na despensa.
No sótão.
De manhã ao meio dia no pôr do sol.
Camisinha camisinha camisinha.
Pessoas com escrúpulos sempre usam camisinha.
Eu e o teu avô sempre usamos camisinha,
minha avó costumava dizer.

2

Tem tanta baleia no mar que elas devoram todo o bacalhau.

Tem tanto bacalhau no mar que eles devoram todo o capelim.

Tem tanto capelim no mar que eles devoram todo a galeota.

Tem tanta galeota no mar que elas devoram todos os ictiologistas.

Tem tanto ictiologista no mar que eles devoram todos os margnatas.

Tem tanto margnata no mar que eles devoram todos os islandeses.

Tem tanto islandês no mar que eles devoram todas as baleias.

3

Quero fazer uma poupança.

Quero fazer um fundo de pensão.

Quero tanto fazer um fundo de pensão.

Ai meu deos quero tanto fazer um fundo de pensão.

Preciso muito comprar um relógio exclusivo.

Preciso muito ir esquiar numa encosta nos Alpes.

Preciso muito comprar um time de futebol.

Preciso muito comprar o mais novo papel higiênico da Gucci.

Preciso muito preciso muito

preciso muito preciso muito preciso muito

preciso muito preciso muito preciso muito

preciso

4

Eu não quero gratidão

mas com certeza sinto orgulho

do meu aporte à sociedade

me identifico com o povo

não tenho problema algum que as minhas fezes

socializem com as de gente que não conheço nos esgotos da cidade.

Afinal somos todos islandeses.

Somos a única nação do mundo que lê a saga de Njáll no original,

diz o presidente.

Disse o presidente.

O ex.

Somos uma nação no mundo,

diz o presidente.

Somos uma nação orgulhosa.

Somos uma nação trabalhadora.

Somos uma nação educada e sempre queremos ir além.

Não temos que limpar a bunda dos velhos como os tailandeses.

Não temos que limpar peixe como esses polacos.

Não aceitamos a opressão.

Nós, os islandeses.

5

Os mortos não tem lá grandes preocupações

o dia de amanhã não deixa os mortos ansiosos 

mesmo assim estão sempre no noticiário

mas eu aqui jazo

sozinha e com insônia

uma mulher estéril com quase setenta

a república da Islândia

a ralé pública da Islândia

a marca Islândia

a miss Islândia no jardim de inverno

quem sou eu sou a própria montaneira

uma mulher estéril com quase setenta e cheida de preocupações.

O que será dos meus netinhos?

A imprensa internacional não menciona nada a respeito

só faltam de umas tais pessoas que morrem em Bagdá.

Como é que os meus netinhos

vão conseguir pagar as suas multas de trânsito?

A imprensa internacional não menciona nada a respeito.

Cadê meus remédio?

Cadê meus remédio meu consolo?

Ah quatro dias atrás

conversei com um economista

não sei se vou aguentar essa situação por muito mais tempo.

6

O ministério da saúde adverte:

É extremamente importante que a fúria do povo encontre uma válvula de escape.

O ministério da saúde adverte:

Nenhum poder humano é capaz de salvar a coroa islandesa mas a justiça há de prevalecer.

O ministério da saúde adverte:

A nação terá a oportunidade de participar diretamente das punições.

O ministério da saúde adverte:

Como outrora as esposas deles serão obrigadas a portar um documento de identidade.

O ministério da saúde adverte:

Todas as preces devem ser dirigidas ao virrei Franek ou inclusive à própria Eva.

O ministério da saúde adverte:

Deus abençõe a Islândia e puna puna puna puna e puna e puna.

7

De acordo com fontes fidedignas citadas num blague,

uma mulher caminhou de Grenivík até Copenhague na última quinta-feira

na última quinta-feira agora

até Copenhague

na maior das inocências

e o comerciante dinamarquês deu uma risadinha!

O comerciante dinamarquês deu uma risadinha:

Todo mundo detesta os islandeses.

Todo mundo detesta os islandeses.

Ninguém chora pelos islandeses

nos confins do oceano.

Nos confins do oceano as noites de verão são rigorosas.

Nos confins do oceano varamos a madrugada.

Nos confins do oceano todos acham difícil viver o dia seguinte.

Até mesmo no nosso tradicional café do Partido Progressista 

os mauricinhos têm bolsas sob os olhos.

Simplesmente vim parar nesse partido.

Simplesmente acabei dizendo sim e amém.

Simplesmente tive a sorte de ter esses tios e sobrinhos.

Simplesmente errei.

Por onde andas, Hekla?

Precisamos de comiseração.

Precisamos de união.

Precisamos tanto de uma nação em comunhão.

Seria ótimo uma erupção agora

acorda amiga

te apressa Hekla e por favor entra em erupção.

(Luciano Dutra)

Pin It on Pinterest

Share This